Linha de Tempo dos Reinos de Ferro "Das mil cidades ao Reinos dos Ferros"

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Linha de Tempo dos Reinos de Ferro "Das mil cidades ao Reinos dos Ferros"

Mensagem por (GM) PJ.Disouza em Qua Nov 18, 2009 10:46 am

História

Mais de mil anos atrás, a terra que agora é conhecida como os Reinos de Ferro era um atoleiro de cidades-estados humanas em guerra constante. Líderes fortes iam e vinham, mas, no território caótico conhecido então como as "Mil Cidades", ninguém era capaz de forjar um reino duradouro.
Então, do outro lado do mar, vieram os Orgoth, uma maligna raça imperialista que iria mudar o
destino de Immoren ocidental para sempre, e abrir o caminho para os Reinos de Ferro surgirem.



A Invasão de Orgoth
Quando as coisas pareciam mais sombrias, quando parecia que a civilização humana do continente estava fadada a uma eternidade de conflito, o primeiro navio de Orgoth chegou à praia próxima ao que agora é a cidade de Caspia.
Os exploradores de Orgoth eram representantes de uma sociedade militarista altamente disciplinada proveniente de algum lugar além do Golfo de Cygnar. Eram uma nação de humanos, mas eram um povo selvagem e frio com muitos costumes sombrios e insalubres. Vendo uma oportunidade de conquista, imediatamente iniciaram uma invasão e uma guerra de dominação. Os cidadãos das Mil Cidades foram tomados de surpresa, mas lutaram com valentia - e sem resultado algum. A terra por fim caiu sob o controle de Orgoth, embora tenha havido dois séculos de resistência sangrenta espalhada pela terra antes que as Mil Cidades tivessem sido completamente subjugadas.
O Império de Orgoth ocupou a terra por um total de seiscentos anos. Durante este tempo, os
invasores consideraram assimilar os elfos e anões, mas o preço por atacar estas poderosas nações foi considerado alto demais. Os xenófobos e imprevisíveis elfos foram deixados em paz, e os anões de Rhul se tornaram parceiros ocasionais de comércio com Orgoth, e mais nada.
A dominação de Orgoth foi completamente tranqüila por quatro séculos. Inevitavelmente, uma
rebelião começou a se formar, e outros dois séculos de conflitos espalhados começaram. O Império de Orgoth foi por fim derrotado e expulso para o outro lado do oceano, mas durante sua retirada eles tiveram o cuidado de destruir quase todos os seus registros, artefatos e estruturas - até hoje, os historiadores sabem muito pouco sobre eles, apesar dos séculos de ocupação. Os Orgoth também salgaram os campos, envenenaram poços e incendiaram cidades. O Flagelo foi seu ato final de barbarismo. Há muitas lendas estranhas dos últimos dias da rebelião - histórias de aliados sombrios e misteriosos que ajudaram a expulsar os invasores. Alguns dizem que teria sido impossível derrotar os Orgoth sem ajuda, e que os líderes rebeldes tiveram de fazer acordos perigosos com poderes infernais. Se isto for verdade, os Reinos de Ferro têm ainda de pagar por esta dívida ancestral.
Considerando os registros históricos pobres deste período, ninguém ainda conseguiu provar
qualquer coisa. Apenas o tempo dirá se as lendas têm um fundo de verdade.
O Nascimento dos Reinos de Ferro
Com a saída dos Orgoth, alguns oportunistas tentaram tirar vantagem da situação, e pequenos
conflitos começaram a eclodir, assim como acontecia nos dias das Mil Cidades. Mas os líderes da rebelião tinham outros planos, e os senhores da guerra que surgiam encontraram-se em Corvis. Mesmo com a cidade carbonizada pelo Flagelo, era o melhor lugar no território para um encontro -localizada em um ponto central e de fácil acesso. Dentro das frias câmaras de mármore da Prefeitura de Corvis, os líderes rebeldes formaram o Conselho dos Dez. Semanas de debates furiosos se seguiram, mas quando tudo acabou, os famosos Tratados de Corvis haviam sido firmados, e os Reinos de Ferro nasceram.
Falando estritamente, o termo "Reinos de Ferro" se refere às terras dos homens; os reinos que
assinaram os Tratados de Corvis após a rebelião contra Orgoth.

Há cinco reinos oficias no total:
Cygnar, Khador, Llael, Ord e o Protetorado de Menoth. No norte gélido, próximo aos Picos de
Vidro, encontra-se o reino anão de Rhul. Ao nordeste jaz a misteriosa terra natal dos elfos, Ios. Na prática, as nações élfica e anã vizinhas são muitas vezes incluídas quando os homens falam dos "Reinos de Ferro" (um fato que irrita os elfos profundamente), e estes reinos serão detalhados completamente, junto com seus vizinhos humanos. O último reino informalmente incluído quando se fala dos "Reinos de Ferro" é a hostil nação insular de Cryx, governada pelo dragão Lorde Toruk.
Todas estas nações - e outras ainda não descobertas - dividem o continente de Immoren.
Sim, qualquer um pode ler os Tratados de Corvis por si mesmo... mas os acordos mais importantes nunca foram escritos em papel. Os Reinos de Ferro nasceram do derramamento de sangue e de acordos negros, e assim devem cair.


Lorde Raphael - 16 de Trineus ( mês 3 ) de 603 TC (tratado de corvis)

* carta enviada a comitiva alfa.

_________________


" A Mekâmica é algo que flui em minhas veias como a magia "
avatar
(GM) PJ.Disouza

Mensagens : 132
Data de inscrição : 03/06/2009
Idade : 31
Localização : Teresópolis ( Khador )

Ver perfil do usuário http://noburacodamaldade.blogspot.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum